RÁDIO BITURY

Postagem em destaque

PROGRAMAÇÃO FESTIVAL NO AR COQUETEL MOLOTOV 2016 - ETAPA BELO JARDIM

Apresentado pelo Instituto Conceição Moura, o festival No Ar Coquetel Molotov chega ao seu segundo ano na cidade de Belo Jardim, tra...

EVENTO; AEB - FBJ

EVENTO; AEB - FBJ

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Governo expulsa mais de um servidor por dia por ato de corrupção ou ilegalidade.

De janeiro até outubro deste ano, 433 servidores públicos do Poder Executivo, estatutários no Governo Federal foram punidos com demissão, cassação de aposentadoria e destituição do cargo em todo o País. Nos últimos dez anos, foram 4.481 punidos por envolvimento com práticas ilícitas comprovadas, de acordo com a Controladoria-Geral da União (CGU). Maioria dos expulsos – 3.794 - saiu por demissão, enquanto 380 foram destituídos. A destituição ocorre quando se trata de cargo em comissão, e não de um servidor efetivo. Dados da CGU mostram que o governo federal demite mais de um servidor por dia, em média, por cometimento de irregularidades, em especial atos de corrupção. Para que isso aconteça é necessário apenas realizar um PAD – Processo ou Procedimento Administrativo Disciplinar que normalmente dura de 60 a 120 dias, ou seja, 60 dias mais 60 dias e ponto final.
No caso do Mensalão, que é o nome dado pela mídia a um caso de denúncia de corrupção política mediante compra de votos de parlamentares no Congresso Nacional do Brasil, entre 2005 e 2006. O caso teve como protagonistas alguns integrantes do governo do presidente Lula e membros do Partido dos Trabalhadores, sendo objeto da ação penal de número 470, movida pelo Ministério Público no Supremo Tribunal Federal.

Desde 2005 que vem essa lengalenga, ou seja, oito anos para esse pessoal ser punido, inclusive com data marcada para serem presos e/ou se entregarem e com certas mordomias, sem contar que alguns já passaram do sistema fechado para o semi-aberto e com certeza irão arranjar contrato de trabalho rapidinho e Genuíno poderá cumprir pena domiciliar. Agora, quantos presos existem no Brasil convalescendo de várias doenças gravíssimas, inclusive AIDS? Mas se encontram na cadeia com imensa superlotação. O Brasil sempre teve e terá dois pesos e duas medidas. Não quero fazer apologia a CORRUPÇÃO e nem tampouco ao crime, mas, nesse País, parece que vale a pena ser corrupto, até porque a maioria não devolve nada ao erário.
-prsantos-

Nenhum comentário:

Postar um comentário