RÁDIO BITURY

Postagem em destaque

PROGRAMAÇÃO FESTIVAL NO AR COQUETEL MOLOTOV 2016 - ETAPA BELO JARDIM

Apresentado pelo Instituto Conceição Moura, o festival No Ar Coquetel Molotov chega ao seu segundo ano na cidade de Belo Jardim, tra...

EVENTO; AEB - FBJ

EVENTO; AEB - FBJ

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Lula diz que mídia nunca lhe ‘deu trégua’


LulaO ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou nesta terça-feira, 15, durante um discurso na Argentina que “os donos de jornais e canais de TV (no Brasil) ganharam muito dinheiro em meu governo. Mas nunca me deram trégua. Nunca deram uma manchete positiva em meu governo. Não me lembro de momento algum em que falaram ”Lula é bom””. Lula fez estas declarações durante o discurso originalmente previsto para dissertar sobre Responsabilidade Social Empresarial (SER) no Primeiro Congresso Internacional de RSE da Argentina, no Hotel Holiday Inn de Ciudad Evita, distrito de La Matanza, na Grande Buenos Aires.

O auditório estava lotado de ministros do governo da presidente Cristina Kirchner, deputados, prefeitos, vereadores e acadêmicos. No discurso, o ex-presidente relatou que um dia disse à mulher, Marisa, que “se ficarmos lendo jornais e revista, vamos ter azia. Simplesmente parei de ler”. Os ministros de Cristina, entre eles Julio De Vido, o homem forte de Cristina na área econômica, aplaudiram.
Mas Lula também destacou, como se ainda fosse presidente, que, “se alguém acha que um dia vou mexer um dedo para prejudicar a imprensa, esse dedo já caiu”.
O ex-presidente também avaliou as críticas que recebe: “muitas vezes aquele que fala mal da gente é mais honesto do que aqueles puxa-sacos das autoridades”.
Segundo Lula, “somente uma democracia permite que um negro seja eleito presidente dos Estados Unidos e que um índio governe a Bolívia e um homem como (José) Mujica que ficou seis anos em uma solitária (durante a ditadura militar) seja eleito presidente do Uruguai”.
Argentina
Ao longo do discurso Lula afirmou várias vezes que “ama” a Argentina. Lula destacou a necessidade de aprofundar a integração bilateral e recorreu ao exemplo futebolístico: “no Brasil só temos divergências com a Argentina no futebol”. Na sequencia disse que não poderia ocorrer um remake do “Maracanaço” de 1950, quando o Brasil perdeu para o Uruguai no Rio de Janeiro. “Espero que a Argentina não vá à Copa do Brasil…e espero que o Brasil ganhe”, disse em tom brincalhão.
Lula destacou que não falava inglês nem espanhol e que não conseguiu uma graduação em um universidade. No entanto, ressaltou que “duvidava” que na História do Brasil houve um presidente “que conversou tanto com empresários, negros, índios e sindicalistas como eu conversei”.
Da Agência Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário