RÁDIO BITURY

Postagem em destaque

PROGRAMAÇÃO FESTIVAL NO AR COQUETEL MOLOTOV 2016 - ETAPA BELO JARDIM

Apresentado pelo Instituto Conceição Moura, o festival No Ar Coquetel Molotov chega ao seu segundo ano na cidade de Belo Jardim, tra...

EVENTO; AEB - FBJ

EVENTO; AEB - FBJ

domingo, 16 de junho de 2013

Índios Xucurus de Pesqueira Recebem o TCEndo Cidadania


A Aldeia de Cimbres, dos índios Xucurus, em Pesqueira (215 km de Recife), recebeu o TCEndo Cidadania para a ação Escola de Cidadania. O evento foi realizado na Escola Indígena Monsenhor Olimpio Torres no último dia 6 de junho.

A equipe da Escola de Contas Públicas apresentou palestras sobre os direitos e deveres dos cidadãos, além das funções exercidas pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE).

“É importante a participação dos povos indígenas no Programa TCEndo Cidadania para termos conhecimento e nos mantermos informados diante da sociedade”, opinou a professora de Geografia, Jucenilda Simplício Freire.



Para os índios, os temas abordados mais interessantes foram: “Constituição: direitos e deveres do cidadão”, “origem dos recursos públicos” e “participação popular”.

“A importância da participação dos povos indígenas no referido programa é que independentemente da raça e/ou cor, todos nós pagamos impostos”, disse o coordenador da Escola Olimpio Torres, José Adjaílson Vieira.

Se para os adultos as palestras foram interessantes, não poderia ser diferente para os jovens, o foco da ação Escola de Cidadania.

“A equipe mostrou a importância de se saber o que está sendo feito com o nosso dinheiro. Foi importante também saber que cumprir os nossos deveres é o primeiro passo para melhorar a vida em sociedade”, afirmou o aluno do 3º ano do ensino médio, Daniel Ferreira Leite.

Também do 3º ano, a estudante Kellen da Silva garantiu que vai procurar saber melhor para onde vai o dinheiro de seu município, após o alerta da Escola de Contas Públicas.

“O debate foi muito interessante, pois nos mostrou algo que nunca dei conta de tão importante que é para todos nós: o dinheiro público. Pois é através dele que tiramos os recursos necessários para o nosso bem viver: saúde, educação e outras coisas mais”, relatou a aluna.

UM POUCO DA HISTÓRIA DOS XUCURUS

Após a promulgação da Constituição de 1988, que reconheceu aos índios o direito ao usufruto da terra tradicionalmente ocupada por estes povos, os Xucurus reorganizaram-se em torno da reconquista da terra. Liderados pelo Cacique Chicão e apoiados por outros povos indígenas do Nordeste e organismos como o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), órgão da CNBB, passaram a reocupar áreas de fazendas em terras de ocupação tradicional indígena.

De 1989 a 1998, Francisco de Assis Araújo, também conhecido por "Chicão" foi cacique geral da tribo Xukuru. Durante esse período lutou, junto com sua tribo, contra a ocupação de suas terras por posseiros e grandes latifundiários da região de Pesqueira.

No dia 20 de maio de 1998, o cacique Chicão foi assassinado a tiros em frente a residência de sua irmã na cidade de Pesqueira, por um homem não identificado, porém provavelmente mandado por fazendeiros descontentes com a luta para a demarcação de terras para os Xukurus.

Hoje o cacique Chicão é considerado herói para o povo Xucuru. Na festa anual de Nossa Senhora das Montanhas (Mãe Tamain), os índios carregam o andor dentro da igreja gritanto: "Viva Tamain, Pai Tupã e o Cacique Chicão".

A terra indígena foi homologada em 30/04/2001.
 http://escola.tce.pe.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário