RÁDIO BITURY

Postagem em destaque

PROGRAMAÇÃO FESTIVAL NO AR COQUETEL MOLOTOV 2016 - ETAPA BELO JARDIM

Apresentado pelo Instituto Conceição Moura, o festival No Ar Coquetel Molotov chega ao seu segundo ano na cidade de Belo Jardim, tra...

EVENTO; AEB - FBJ

EVENTO; AEB - FBJ

quarta-feira, 13 de março de 2013

Aliete, Conheça história da mulher que é exemplo de amor ao próximo






574722_101807506672729_359169712_n
Lar dos Idosos, esse é o nome do abrigo onde 78 idosos moram na cidade de Belo Jardim, Agreste. O lugar funciona oficialmente há 17 anos e o sonho de torná-lo realidade existe há quase 55 anos.
Aliete Maria da Silva, 62 anos. Essa é a mulher-exemplo que fundou o “Lar dos Idosos”, e também é diretora do local. Desde criança ela sonhava com um lugar grande, cheio de idosos. Tinha de 7 para 8 anos quando começou a ter esses sonhos, por várias noites. De família humilde, a mãe dela dizia que aquele sonho era distante, por causa das condições financeiras deles.
A menina, que na época não andava, que já foi cadeirante duas vezes, disse: “eu vou crescer, estudar, trabalhar muito para poder realizar esse sonho.” Hoje ela mora no próprio lar dos idosos, em apartamentos ao lado do auditório. Mesmo doente, ela inicia o dia a partir das 9h e começa a servir.
“O dia não tem hora para acabar. Este é o meu lema: servir, servir, e servir”, disse dona Aliete. Ela é aposentada e tem um filho fisioterapeuta que mora em Garanhuns. A mãe dela faleceu há um ano.
O “Lar dos Idosos” é sustentado pelos idosos que moram no lar e são aposentados, e também por doações espontâneas de empresas, e pessoas comuns que ficam sensibilizadas. Há 32 funcionários no lar dos idosos, entre eles; nutricionista, assistente social, psicóloga, enfermeira, geriatra etc.
O fato do Lar dos Idosos ser conhecido em todo o estado de Pernambuco como um referencial é um orgulho para dona Aliete. “A tranquilidade em ver o idoso que chega maltratado se adaptar em dois ou três dias, ouvir os idosos cantando e dizendo que o lar é um ‘pedacinho do céu’, e o próprio funcionamento do lar, que passou mais de dez anos sendo construído; são as maiores conquistas”, refletiu dona Aliete.
Ela também cuidou do câncer do pai na enfermaria masculina do Lar dos Idosos. Os pais dela moraram lá, e ela pôde cuidar dos pais de perto.
Dificuldades existem, sim. Hoje a maior delas é a falta de água. Compra um caminhão de água por R$ 100. Outra barreira é encontrar pessoas para trabalhar que sintam empatia com idoso, que sintam amor pela causa. Que cuidem com “todo amor e carinho”. Mesmo com as dificuldades, dona Aliete não tem dúvidas: faria tudo de novo.
Para este Dia da Mulher, dona Aliete deixa um recado para todas as mulheres: “que as mulheres nunca deixem de perseguir os sonhos para o futuro. Que elas usem o amor, pois o amor é o que move tudo. Para mim, as mulheres hoje faltam vivenciar mais o amor. A tecnologia, os compromissos, têm afastado as mulheres do amor. As mulheres não podem querer ocupar o lugar do homem, não podem fugir da feminilidade. Nossa doçura é que nos faz sermos fortes”.
Para fazer doações, é só procurar o Lar dos Idosos. Os telefones são (81) 3726-2349/ 3726-1866. O endereço é a Av. Bom Conselho, nº 57, Bairro Bom Conselho, Belo Jardim.
Veja o Video
Fonte: Portal + AB

Nenhum comentário:

Postar um comentário