RÁDIO BITURY

Postagem em destaque

PROGRAMAÇÃO FESTIVAL NO AR COQUETEL MOLOTOV 2016 - ETAPA BELO JARDIM

Apresentado pelo Instituto Conceição Moura, o festival No Ar Coquetel Molotov chega ao seu segundo ano na cidade de Belo Jardim, tra...

EVENTO; AEB - FBJ

EVENTO; AEB - FBJ

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Morre a atriz pernambucana Diva Pacheco


Diva era casada com Plínio Pacheco, falecido em 2002, idealizador do Teatro de Nova Jerusalém. Na foto, com Suzana Vieira, que também viveu Maria, em Nova Jerusalém

A atriz pernambucana, imortalizada no papel de Maria na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, Diva Pacheco, morreu na manhã desta sexta-feira (20), em Caruaru, no Agreste do Estado. Ela estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Unimed Caruaru, vítima de câncer na tireoide.
O enterro vai acontecer neste sábado em Fazenda Nova, porém o horário ainda será confirmado. Muito emocionada, uma das filhas da atriz, a produtora Nena. 


A atriz pernambucana, imortalizada no papel de Maria na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, Diva Pacheco, morreu na manhã desta sexta-feira (20), em Caruaru, no Agreste do Estado. Ela estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Unimed Caruaru, vítima de câncer na tireóide.

O enterro vai acontecer em Fazenda Nova, porém dia e horário ainda serão confirmados. Muito emocionada, uma das filhas da atriz, a produtora Nena, que está no hospital, não quis comentar sobre o assunto ao telefone.

Diva era viúva de Plínio Pacheco, gaúcho que idealizou e construiu o teatro de Nova Jerusalém, em Fazenda Nova, para abrigar a encenação mais famosa da Paixão de Cristo no Brasil. Plínio morreu em 2002. A atriz deixou uma bisneta, oito netos e sete filhos: Xuruca, Nena, Robinson e Paschoal (já falecido), biológicos; e Flávio e Pedro, adotivos.

Diva Pacheco nasceu em Panelas, Pernambuco, em 1939. Em 1956, conheceu Plínio Pacheco, 12 anos mais velho e divorciado. A família de Diva não aprovou o relacionamento, e os dois fugiram para casar-se, voltando ao Estado em 1958, como marido e mulher.

A atriz interpretou Maria nos primeiros anos da Paixão de Cristo, além de contribuir na criação de figurinos e adereços para o espetáculo. Participou de cinco filmes, entre eles “A noite do espantalho”, ”Batalha dos Guararapes” e “A Compadecida”. Na televisão, seu último trabalho foi em 2005, na novela “A lua me disse”, de Miguel Falabella, onde interpretou Sulanca.

DEPOIMENTOS – O diretor e ator da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, Carlos Reis, relembrou o início da amizade com Diva. “Eu a conheci em 1960 e ela já estava liga à coordenação do espetáculo com Plínio e de lá para cá estabelecemos uma amizade sólida. Ela sempre esteve à frente dos trabalhos de produção e foi um esteio na criação e fundação de Nova Jerusalém, suportando todas as dificuldade para construir o teatro”.


Fonte: Marcelo Santa Cruz/ Estrutura net

Nenhum comentário:

Postar um comentário